Como fazer uma horta com restos de vegetais 1

23/07/2018 by Angelyne

Veja como fazer uma horta com restos de verduras, legumes e frutas que pode durar a vida toda com alguns cuidados! Você vai precisar de vaso(s) de barro médio(s),  terra de boa qualidade,  com húmus de minhoca, que você pode comprar em loja ou supermercado e areia. Em cada vaso coloque uma pedrinha cobrindo o buraco de saída de água no fundo para não escoar a terra quando regar.

As duas primeiras imagens acima mostram pequenas hortas criadas em apartamento e uma horta vertical que pode ser colocada contra uma parede.

Algumas hortaliças possuem a capacidade de reproduzir novos indivíduos a partir de seus caules ou raízes. Você não precisa ter um quintal ou jardim para criar a sua horta com restos de vegetais. Se morar em apartamento basta uma parede, um canto da área de serviço ou um peitoril ou jardineira de janela, onde bata sol regularmente, para que você tenha em casa verduras e temperos fresquinhos!

Você não precisa gastar muito, pode até fazer sua hortinha com garrafas pet como na foto abaixo!

horta em garrafa pet

Horta em garrafa pet

Voltar à lista de PAPs

Então, vamos ao que interessa. Selecionei alguns vegetais de desenvolvimento mais fácil nessas condições. Vejam abaixo como proceder com cada um. Escolha os que mais gosta ou, se tiver espaço suficiente, experimente criar todos em sua nova horta. 

1 – Abacaxi

O abaxi  contêm cálcio, fosforo, sódio, potássio, magnésio, manganês, cobre, selênio, glucose, fructose e fibras. Com o abacaxi é importante ser paciente, pois geralmente leva de 15 a 24 meses para uma planta de abacaxi gerar uma fruta. Entretanto, vale a pena esperar e comer um fruto orgânico produzido em casa!

O abacaxi, de preferência orgânico não deve estar maduro demais. Corte  aproximadamente 2,5 cm na extremidade da coroa (foto 1). Remova toda fruta que ficou na coroa, retire as folhinhas externas deixando-a limpa e coloque em um copo ou vidro com água para criar raízes (foto 2). Troque a água todos os dias para não apodrecer. Quando as raízes estiverem com +/- 1 cm (foto 3) está na hora de plantar na terra.

 

Quando as raízes estiverem com pelo menos 1 cm, encha um vaso com uma mistura de duas partes de terra fértil e  uma parte de areia. Coloque a coroa enraizada no vaso, cubra as raízes a 2 cm da base, aperte a terra para firmar a muda e coloque o vaso em um lugar em sua casa que esteja exposto a muita luz solar e certifique-se de regá-la diariamente. Você verá as folhas do centro começarem a crescer. Após algum tempo de crescimento, aparecerá um broto no centro, que é a nova fruta. Ela não será muito grande, mas certamente será deliciosa!

2 – Acelga

A acelga é rica em  carboidratos, proteínas, fibras, cálcio, fósforo, manganês, magnésio, ferro, potássio, cobre, zinco, vitamina A, vitamina B6, vitamina B7, vitamina C e vitamina K, além de antioxidantes como carotenoides e flavonoides.

acelga

Acelga

Corte 5 centímetros acima da base. Mergulhe a base cortada em um recipiente com água limpa para criar raízes. Coloque em um lugar bem arejado e com bastante luminosidade e aguarde cerca de uma semana.  Assim que tiver enraizado plante-a na terra, cobrindo as raízes. Em breve você terá várias folhas novas para colher.

3 – Alface romana

A alface romana é uma boa fonte de Vitamina A, Ácido Fólico, Vitamina K, ácidos graxos, ômega 3, molibdênio, cobre, potássio, ferro, magnésio, cálcio e manganês.

 alface romana

Alface romana

Para cultivar uma alface hidropônica coloque aquela parte do fundo da alface que se joga fora em um pote com mais ou menos 1 dedo de água em lugar onde bata sol. Verifique o nível de água diariamente, completando sempre que necessário. Em mais ou menos uns 20 dias você já poderá colher as folhas que forem crescendo. Se preferir, em lugar de criá-la na água você pode plantar na terra quando estiver com raiz. A única diferença é que, se plantar na terra as folhas serão maiores.

4 – Alho poró

O alho poró é rico em vitaminas e minerais, entre elas o cálcio, o magnésio, o manganês, o sódio, o ferro, o potássio, o cobre, o zinco, a vitamina C, a vitamina B3 (niacina), a vitamina B2 (riboflavina), a vitamina B1 (tiamina), a vitamina B6 (piridoxina) e ácido fólico.

alho poro

Alho poró

Esta é uma planta muito fácil de brotar. Corte uns 5 cm acima da base, coloque em um pote estreito de forma que fique apenas com as raízes submersas. Espere a plantinha se desenvolver. Quando já estiver com raízes bem desenvolvidas plante-a em um vaso ou diretamente na terra.

5 – Batatinhas

A batata é um dos alimentos mais importantes da cadeia alimentar. Sustento de vários povos através dos séculos. É rica em carboidratos, amido, vitamina B, Vitamina C, Vitamina E e Vitamina K além de altamente rica em Potássio e alguns outros sais minerais como Cálcio, Ferro, Magnésio, Manganês e Zinco. Possui também um poderoso anti-oxidante, a Quercetina, capaz de inibir o crescimento de tumores da mama.

As batatas são raízes ou tubérculos. O cultivo das batatinhas dá um pouco mais de trabalho, mas vale a pena o esforço para ter à mesa um alimento saudável e saboroso vindo da própria horta!

As batatas possuem pequenos “olhos” por onde se desenvolvem brotos. Quando perceber que estão aparecendo minúsculos brotos na casca da batata, espere que se desenvolvam um pouco (foto 2 abaixo), longe da luz (pode ser na gaveta da geladeira), para poder plantá-los. Se houver a formação de muitos brotos na mesma batata, corte em pedaços, cada um com um broto. Depois de cortados deixe na sombra durante 2 dias para a cicatrização do corte. Assim que o corte estiver seco, pode-se fazer o plantio. Veja como proceder a seguir.

A – Escolha 2 vasos que tenham no mínimo 30 cm de profundidade por 30 cm de largura (diâmetro do vaso). O primeiro vaso deverá estar com as laterais cortadas e deverá ser colocado dentro do outro vaso normal, porém maior que o primeiro (foto 1). Isto para facilitar a visualização do desenvolvimento do sistema radicular das batatas e agilizar a colheita.

B – Coloque argila expandida, brita ou pedrinhas no fundo do vaso para garantir uma boa drenagem. Encha o vaso até a metade com uma mistura de terra com húmus de minhoca, casca de ovo seca e moída no liquidificador, cinzas de churrasqueira, fertilizante granulado NPK formulação 04-14-08 (para promover um maior enraizamento), esterco bovino seco, moído, peneirado e esterilizado ou esterco de galinha seco (cama de frango).

C – Plante as batatas ou pedaços de batata com os brotos virados para cima (foto 3) e cubra-a completamente com mistura de terra ou substrato. As batatas devem ser plantadas na metade do vaso, depois de 30 dias complete o vaso com o restante do substrato. A formação dos tubérculos ocorrerá após um período que varia de 30 a 50 dias, a contar da data do plantio. Durante o desenvolvimento da planta, é importante que os brotos não fiquem expostos à luz. Isso resulta no esverdeamento dos tubérculos, tornando-os ruins para o consumo.

Cuidados com as plantas de batatinha

a – As batatas precisam de luz direta (foto 1 abaixo) por algumas horas diárias e temperatura amenas (com máximas entre 18° C e 22° C) para desenvolver. Os meses mais frios, portanto, são os mais aconselháveis para o cultivo. Na varanda, procure um lugar iluminado, mas fresco, pois o pleno desenvolvimento se dá no frio da noite, quando o termômetro permanece entre 10° C e 16° C.

 

b – Não molhe a planta em excesso para não melar as raízes. Mantenha o solo levemente úmido. 

c – A batata está sujeita a várias pragas cujas larvas atacam os tubérculos e, na fase adulta, o inseto desfolha a planta (foto 2 acima). Para minimizar o ataque, pode ser feita uma catação manual ou utilizar um produto orgânico para o controle de pragas. No entanto, os maiores problemas das batatas são provocados por fungos e bactérias, que fazem as folhas adoecerem. Nesses casos, o combate se dá pelo uso de terra bem nutrida, rica em matéria orgânica. 

Colheita das batatinhas

As batatas demoram entre 14 a 16 semanas para amadurecer e quando iniciam o florescimento é sinal que estão quase prontas para serem colhidas. Quando as plantas começam a ficar secas e amarelas, a colheita está pronta a ser realizada, pois os tubérculos alcançaram o seu desenvolvimento máximo. No entanto, com o tipo de vasos que foi usado, basta erguer o vaso cortado (foto 3 acima) para ver como está o crescimento e para colher os tubérculos.

Voltar à lista de PAPs

Num próximo post vou mostrar os outros vegetais (capim cidreira, cebolinha verde, funcho, gengibre, manjericão, repolho, rúcula e tomates) que selecionei para completar sua horta caseira. Aguarde!

Abraço,

Angelyne

 


Nenhum comentário »

No comments yet.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *