Que cola usar em cada tipo de projeto?

06/04/2018 by Angelyne

Atendendo aos pedidos de alguns leitores aqui do blog, que têm dúvidas sobre que cola usar em suas criações, aqui vai um artigo sobre esse assunto.

Existem vários tipos e marcas de cola no mercado. Cada qual adequado a um determinado tipo de fixação. Vamos ver, por alto, quais são mais usados nos projetos mais comuns de artesanato e bricolagem.

Adesivos e colas

Adesivos e colas

Adesivos estruturais ou colas a base de metacrilato – para colar vidros, plásticos e metais, é muito resistente, sendo usada no lugar da solda, em alguns casos. Seca rápido, mas é aconselhado esperar 24 horas até a secagem total.

Cola branca de PVA ou acetato de polivinil – uso recomendado para materiais porosos como papel, madeira, tecido, cerâmica porosa e na colagem de madeira com madeira, desde que não se trate de uma colagem estrutural. Uma colagem firme requer que as partes coladas sejam pressionadas de 30 minutos até 1 hora. A secagem final só se dá entre 18 e 24 horas. Após a secagem ela deixa de ser branca e torna-se transparente.

Cola de contato – disponível em latas ou garrafas. É feita à base de borracha. Pode ser usada para colar borracha, tecido, couro, vidro e alguns tipos de plásticos e ainda para recuperar folheados e laminados que não exijam esforço depois de colados. Deve ser passada nas duas partes a serem coladas. É necessário pressionar muito bem as duas partes. Não é possível reposicionar as peças depois que for feito o contato. Endurece mas permanece flexível quando está completamente seca. Requer ambiente ventilado e cuidado ao manusear, pois é muito inflamável.

Cola E600 – disponível também na versão nacional (E6000). Cola materiais de difícil aderência, como borracha, vidro, acrílico e plástico, é resistente à água e tem secagem rápida. Ideal para quem faz bijuterias ou biojoias.

Cola epóxi – disponível em latas ou tubos, é bi componente: uma parte é resina e a outra é um endurecedor. É preciso misturar bem os dois conteúdos imediatamente antes do uso. É um adesivo muito forte, durável e resistente à água. Pode ser usada com alguns tipos de plásticos, borracha, metal e cerâmicas. É necessário fixar e pressionar as superfícies coladas por, pelo menos, 2 horas. O tempo de secagem total se dá entre 12 e 24 horas. Depois de seca torna-se cor âmbar claro.

Cola instantânea ou de cianoacrilato – também chamada de supercola, sua principal vantagem em relação às outras é sua secagem muito rápida. Pode ser usada para colar vidro, alguns tipos de plástico, cerâmica, metal e borracha. Não recomendada para superfícies flexíveis. Seca totalmente em 24 horas não sendo preciso fixar ou pressionar as partes que foram coladas. Clareia após a secagem.

Cola isopor – contém solventes à base de heptano, adesivo transparente que funciona da mesma forma que a cola de contato, mas é específico para colar esse tipo de material (poliestireno expandido). Tóxica e inflamável. Encontrada na cor branca ou transparente, não danifica o isopor e também pode ser usada para colar Etil Vinil Acetato (EVA), papel e até plásticos como o acetato.

Cola madeira – existem tipos diferentes: cola amarela, cola de resina plástica e cola de resorcinol, que é a mais resistente das três e forma ligas fortes e duráveis. A opção de resina plástica não é à prova d’água e, por isso, seu uso não é recomendado em móveis que ficarão fora da casa. A amarela, por sua vez, forma uma liga ligeiramente mais forte do que a branca.

Colas multiuso – como o nome diz servem para vários tipos de materiais indicados em suas embalagens.

Cola pano – específica para uso em tecido e também para marcar costuras e bainhas. Em trabalhos mais simples, essa cola pode até mesmo substituir a costura. Solúvel em água Ideal usá-la somente em tecidos 100% algodão, pois pode manchar e danificar tecidos finos ou sintéticos.

Cola quente ou hot melt – considerada coringa no mundo do artesanato, está disponível em bastões e deve ser aplicada com uma pistola própria. Para usá-la é necessário aquecer o produto, elevando a temperatura até 93ºC. De secagem instantânea e boa aderência em superfícies porosas, como feltro. Não perde a propriedade adesiva ao longo do tempo e não é necessário pressionar ou fixar as partes coladas, bastam 10 a 45 segundos para secar e o tempo de cura total é de 24 horas. Pode ser usada em EVA, renda, plástico e até mesmo acrílico. Entretanto, pode deixar fiapos de cola na peça, além de adquirir uma cor amarelada com o passar dos anos.

Cola ou selante de silicone – disponível em tubos. É muito forte, resistente à água e a grandes variações de temperatura. Pode ser usada em metal, vidro, madeira, borracha e fibra de vidro. Em alguns casos, também poderá ser usada em cerâmica, alguns tipos de plástico e tecidos. O tempo de cura é de cerca de 24h, mas o adesivo forma uma película em menos de uma hora. Além disso, permanece flexível depois de seco e é encontrado em cores claras, preto e metálicas.

Cola spray – disponível nas versões reposicionável e permanente. Embora não muito difundida no Brasil, essa cola facilita a vida do artesão. Pode ser usada em diferentes materiais, como tecidos, metal e papel. É transparente, não deixa resíduo, é fácil de usar e alcança áreas de difícil acesso. É preciso tomar cuidado para que seu aplicador não entupa, invertendo a lata e pressionando a válvula a cada aplicação.

Cola vidro ou cerâmica – específica para esses dois tipos de materiais, possui ato poder reparador e seca rapidamente. À  base de látex acrílico. É necessário segurar bem as partes usando um grampo apropriado ou pregador para auxiliar. Resistente à água e ao calor.

Conselhos para uma boa colagem:

  1. Antes de usar, leia atentamente as recomendações do fabricante e siga-as à risca para evitar erros e acidentes. Respeite as normas de segurança para evitar acidentes com as colas inflamáveis.
  2. Use óculos e máscara protetora ao manusear as colas que são tóxicas  para evitar irritações na pele, olhos e sistema respiratório.
  3. A temperatura do ambiente pode interferir na qualidade da colagem. O ideal é entre 15ºC a 25ºC.
  4. Acostume-se a fazer um teste em uma amostra antes de aplicar na peça definitiva a fim de evitar surpresas desagradáveis que podem estragar seu trabalho.
  5. Certifique-se de que as partes a serem coladas estejam secas e livres de poeira ou qualquer outro resíduo que possa interferir na aderência.
  6. Na hora de colar, espalhe uniformemente sobre toda a superfície para garantir maior aderência.
  7. Nunca deixe a(s) cola(s) ao alcance de crianças.
  8. Trabalhe sempre em ambientes ventilados e longe do fogo.

 

Espero ter ajudado, se ainda persistirem dúvidas não hesitem em me contatar!

Angelyne


Nenhum comentário »

No comments yet.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *